Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

Lutar, criar, Reciclagem Popular!
Ferramentas Pessoais
Acessar
This is SunRain Plone Theme
Você está aqui: Página Inicial / Notícias / Blog Sul / MNCR e Rede Reciclar realizaram o IV Seminário Regional de Catadores da Regional Sul do RS

MNCR e Rede Reciclar realizaram o IV Seminário Regional de Catadores da Regional Sul do RS

por Setor de Comunicação MNCR publicado 02/10/2017 16h13, última modificação 02/10/2017 16h13
Novo Comitê do MNCR foi formado na região sul do Estado

O Movimento Nacional dos Catadores de Materiais Recicláveis e a Central de Cooperativas e Associações de Catadoras e Catadores de Materiais Recicláveis – Rede Reciclar organizaram e realizaram, juntamente com instituições de apoio, o IV Seminário de Integração Regional de Resíduos Sólidos para discutir e ampliar a parceria das organizações de Catadores com as prefeituras da região.

O evento reuniu universidades, reitores, professores e estudantes, prefeitos e secretários de meio ambiente, deputado estadual e assessores, instituições de apoio e militantes sociais, além de 70 catadoras e catadores de materiais recicláveis de 10 cidades gaúchas.

“Estamos nos fortalecendo e ampliando a conquista de direitos, já estamos com cinco municípios participantes da nossa rede de comercialização e estamos avançando para os contratos, sendo que Turuçú, Piratini e Arroio Grande, já estão contratados”, falou Rosemarie Santos, da coordenação estadual do MNCR-RS e da Rede Reciclar na abertura do seminário.

O Prefeito de São Lourenço do Sul, Rudinei Harter, cidade sede do seminário, em conjunto com a prefeita de Turuçú, Selmira Milech Fehrenbach, falaram da importância da reciclagem e do apoio as catadoras e catadores. Enquanto São Lourenço do Sul ainda está estudando a gestão de resíduos, em Turuçú, a prefeitura já contratou a Coopetri. “Eles são muito importantes para a nossa reciclagem”, disse a prefeita de Turuçú referindo-se ao contrato.

O representante da Assembleia Legislativa gaúcha, Deputado Estadual Zé Nunes, falou sobre a importância do meio ambiente e da reciclagem principalmente enquanto geradora de renda e inclusão social, através da Economia Solidária, processo em que há o avanço coletivo das trabalhadoras e trabalhadores. “Estou juntamente com o movimento cuidando e apoiando as nossas famílias catadoras. Por isso fiz em conjunto o projeto de lei que proíbe a incineração dos resíduos no nosso estado e no que precisarem contem com este apoiador, este deputado”, declarou o Deputado Zé Nunes.

As universidades presentes analisaram a importância do trabalho das catadoras e catadores na reciclagem, afirmando a importância da organização assim como o reconhecimento da categoria, que tem que ser contratada e paga pela prestação de serviço reconhecendo o grande avanço da categoria na região. Alexandre Bandeira, técnico em assuntos educacionais do Instituto Federal Sul-Riograndense – IFSul e coordenador do Núcleo de Economia Solidária – NSESOL reforça: “Quero reafirmar o apoio a luta e a trajetória deste movimento e estamos juntos implantando a política de resíduos (PNRS) para valorizar vocês, que são os protagonistas da reciclagem e preservar o nosso meio ambiente”

Suziane Gutbier, representante do Fórum Gaúcho da Economia Solidária reforçou a participação da categoria como uma base forte e sólida da economia solidária. “As Cooperativas e Associações são formas de organização de economia solidária, são a prova de que esta economia existe e está crescendo”

Um dos principais momentos do dia, foi o reconhecimento e o lançamento do Comitê MNCR Região Sul, realizado pela Coordenação Nacional e Estadual do MNCR. “Depois de três anos de formação, articulação e mobilização, depois de um ótimo dia de formação, ocorrido aqui nesta cidade é com muito orgulho que lhes entregamos esta bandeira” declarou Alex Cardoso da Equipe de Articulação Nacional do MNCR.

As catadoras Rosemarie Santos, Alessandra Espinosa e Ander Souza são, a partir deste momento, referências e coordenadoras Estaduais do MNCR que formam juntamente com outras duas representações de cada base o Comitê Regional do MNCR.

O seminário foi encerrado com um grande círculo, com mística histórica que trouxe a memória os anos de luta do povo brasileiro desde a invasão do Brasil em 1500 e que se segue até os dias de hoje.

Força ao novo Comitê, MNCR não para de crescer!

 

registrado em:

Navegação